Dr. Fernando Valentim Filho - Cirurgia Plástica

Dr. Fernando Valentim Filho

Cirurgião Plástico

Membro Titular-Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica desde 1983.

Membro Titular da AEXPI (Associação de Ex alunos do Prof. Ivo Pitanguy)
Pós Graduação em Cirurgia Plástica no Serviço do Prof. Ivo Pitanguy de 1973 a 1975.

Regente do Serviço de Cirurgia Plástica do HFAG (Hospital de Força Aérea do Galeão), credenciado pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), desde 2002.

6000

CIRURGIAS REALIZADAS

43

ANOS DE EXPERIÊNCIA

30

RESIDENTES FORMADOS
DESDE 2002

300

PARTICIPAÇÕES
EM CONGRESSOS

PROCEDIMENTOS

Clique no nome do procedimento para saber mais informações.

FACE

A Rinoplastia é a cirurgia destinada à correção das deformidades nasais. Quando alem da indicação estética, também existe indicação funcional, ou seja, o paciente apresenta dificuldade respiratória nasal, e após exames específicos, realiza-se a Rinosseptoplastia, na qual, alem da melhora estética, tratam-se os desvios do septo nasal, as hipertrofias dos cornetos nasais, alem de outros procedimentos, visando a melhora respiratória. No exame pré-operatório, alem de uma consulta prolongada com o paciente,como ademais nos outros procedimentos estéticos, são realizadas fotos em vários ângulos,e solicitados diversos exames pré-operatórios, inclusive exames radiológicos de imagem, como tomografias,por exemplo. O Dr. Valentim possui uma vasta experiência nessa área, com várias apresentações sobre o tema em congressos nacionais e internacionais.

São cirurgias destinadas ao rejuvenescimento facial. Demandam um bom conhecimento técnico alem de experiência do cirurgião, mas quando bem indicadas, produzem resultados realmente espetaculares. Podem ser realizado concomitantemente com cirurgias nas pálpebras, nariz, orelhas, enxertos de gordura, preenchimentos, etc. Podem ser realizados com anestesia local e sedação ou anestesia geral.

Procedimentos destinados à correção dos problemas estéticos palpebrais, tais como flacidez, excesso de pele, bolsas, rugas, ou funcionais, como ptoses, ectrópio,etc.Podem ser realizados isoladamente ou associadas com outros procedimentos faciais, como Lifts, orelhas, rinoplastias, etc. Normalmente a anestesia é local.

Destinam-se à correção dos problemas estéticos das orelhas, principalmente as orelhas proeminentes, chamadas de “orelhas em abano”. Tais deformidades causam bastante constrangimento, principalmente em crianças, tanto que, preferencialmente devem ser corrigidas na idade pré-escolar, no sentido de serem evitados apelidos maldosos que tanto lhes afetam. Dependendo da idade e temperamento do paciente, a anestesia poderá ser local ou geral.

São cirurgias destinadas ao aumento da projeção da região mentoniana (queixo). É um dos poucos procedimentos que geralmente são sugeridos pelo cirurgião, pois, normalmente o paciente na se dá conta da deformidade. Muitas vezes procura o profissional para uma rinoplastia, mas o maior problema, por vezes, e o queixo retraído. É preciso diferenciar, por exames, do retrognatismo, onde há problemas de má oclusão dentária, cuja correção é mais complexa. A correção é realizada pela inclusão de uma pequena prótese de silicone, num procedimento bem simples.

Também são alvo de procedimentos estéticos ou reparadores. O envelhecimento causa um afilamento e pregueamento dos lábios, superiores e inferiores,os chamados “códigos de barra”. Existem vários procedimento, como preenchimentos, enxertos de gordura, peelings mecânicos e químicos, etc que determinam grande melhora. Quanto aos procedimentos da cir. reparadora, cabe inicialmente citar as deformidades congênitas como lábio leporino e outras que tanto se beneficiam com a cir. Plástica, como também o tratamento de tumores benignos e malignos.

MAMAS

Indicados para tratar as hipomastias, ou deficiência no desenvolvimento mamário. Procede-se à inclusão de próteses mamárias de silicone ,das quais existem diversas formas e tipos, cabendo ao cirurgião ,por sua vivencia , indicá-las para cada caso.Normalmente são indicadas para jovens depois do 16 anos de idade. Os resultados normalmente são muito gratificantes para a paciente e cirurgião.

Pelo contrario, por vezes as mamas crescem muito e se torna pesadas e antiestéticas. As cirurgias indicadas são as Mastoplastias redutoras. Quando bem indicadas e realizadas os resultados são compensadores. Também nesses casos a idade mínima é a de 16 ano, afora casos especiais.

São procedimentos destinados à correção da flacidez e queda (ptose) das mamas, o que muitas vezes depois de várias gravidezes ou grandes emagrecimentos. Algumas vezes está indicada a associação com a inclusão de prótese de silicone, no sentido de ser salientado o colo das mamas ou visando um aumento no volume das mesmas. Cabe ao cirurgião num diálogo franco e pormenorizado com a paciente, decidir sobre o procedimento mais adequado para cada caso.

Tais procedimentos visam ao tratamento dos aumentos na glândula mamária masculina (ginecomastia) ou aumento da gordura localizada na rigião mamária (lipomastia). São procedimentos muito gratificantes, principalmente em adolescentes, pois a deformidade causa grande constrangimento ao jovem, que quando portador, evita praticar esportes para não expor a região mamária. Na grande maioria dos casos o procedimento é simples e as cicatrizes imperceptíveis.

CORPO

Após grandes emagrecimentos ou pela idade, a região dos braços se torna pêndula, flácida, o que incomoda bastante aos pacientes.
Em casos selecionados, após, como sempre, discutir com o paciente, poder ser realizada a braquioplastia, que corrige tal flacidez, porem deixa cicatrizes. Cabe decidir junto ao paciente a indicação em cada caso. Por vezes, uma simples lipoaspiração, diminuindo o volume e o peso, atenua o caso.

São procedimentos diversos para múltiplas indicações. Assim temos as abdominoplastias completas, indicadas para a grande flacidez abdominal, assim como as midi ou miniabdominoplastias para casos mais tênues. Geralmente conjuntamente são corrigidas as diásteses (afastamentos) musculares, hérnias e outras patologias da parede abdominal. Geralmente são complementadas por lipoaspiração e lipoescultura, das quais falaremos mais adiante.

Após grandes emagrecimentos, principalmente após cirurgias bariátricas, surge, como sequela, uma grande flacidez residual na região das coxas, o que causa grande constrangimento e incomodo a esses pacientes. Existem cirurgias específicas para tais casos, porem a indicação tem que ser bem avaliada , pois as cicatrizes resultantes são conspícuas.

Desenvolvidas a partir do final dos anos 70, atualmente é um dos procedimentos estéticos mais realizados em todo o muito. Quando bem indicados e realizados, os resultados são muito compensadores. Destina-se á correção das lipodistrofias, ou seja, dos acúmulos de gordura localizada e não ao emagrecimento. Alem de haver um limite máximo de gordura que pode ser aspirada, trata-se de um procedimento cirúrgico devendo, obrigatoriamente, ser realizado em ambiente hospitalar e não como é comum, principalmente nos praticantes da chamada “medicina estética” realizada em consultórios, sem o menor suporte clínico e anestesiológico necessário.

É a complementação da lipoaspiração concretizando a chamada lipoescultura, ou seja, retirar de onde está sobrando e enxertar onde está faltando. Claro que a gordura a ser enxertada tem que ser cuidadosamente tratada e manipulada de modo a que haja a menor absorção possível da mesma, que sempre ocorre numa proporção maior ou menor. Os resultados, conforme o caso são muito compensadores.

As hipoplasias ou pouca projeção da região glútea podem, alem da utilização de próteses, que são procedimentos mais complexos, corrigidos com lipoenxertias, principalmente em pacientes portadores de lipodistrofias, ou seja, com áreas doadoras suficientes. Conforme o caso, os resultado são excelentes e permanentes.

REPARADORAS

Cabe a cirurgia plástica com utilização de inúmeros procedimentos, a correção de cicatrizes disformes. Se não for possível fazê-las desaparecer, sempre poderemos atenuá-las.

São um capitulo extremamente importante da cirurgia plástica. O tratamento dos queimados, alem de complexo, dependendo da extensão e profundidade das queimaduras, devem se realizados em ambientes específicos, os chamados Centro de Tratamento de Queimados (CTQ). Tivemos a oportunidade, no passado, de chefiar um deles, o CTQ do Hospital de Força Aérea do Galeão. Foi uma experiência bastante gratificante.

Cabe à Cir. Plástica o tratamento dos tumores cutâneos benignos e malignos tão comuns em nosso meio, principalmente devido à grande exposição solar. A ressecção de tais lesões, com a margem de segurança adequada deixa, por vezes, uma grande deformidade, principalmente quando ocorrem na região facial, cabendo ao cirurgião, com seu conhecimento técnico e experiência, corrigi-las do melhor modo possível.

Foi, segundo dados históricas a cirurgia que foi o inicio da cirurgia plástica.
Existem escritos na Índia, 3000 anos A. C. da reconstrução de narizes, que na época eram amputados como punição do crime de adultério, com a utilização da pele da região frontal (testa). Atualmente as técnicas são muito elaboradas e os resultados muito compensadores, principalmente no caso de tumores que destruam parte ou a totalidade do nariz.

Embora não sejam muitas vezes de conhecimento das pacientes, algumas dismorfias da área genital externa feminina podem ser corrigidas pela cirurgia plástica, como hipertrofia dos pequenos lábios, hipotrofia dos grandes lábios, etc.

CONTATO

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?